8 de dezembro de 2010

E você, era a pessoa que eu menos queria ver agora. Mas ao mesmo tempo, é aquela que eu queria que estivesse aqui comigo ... Dói em saber que isso talvez nunca vai acontecer. Chega a ser engraçado pois foi por você que me dediquei esse tempo todo, foi por você que por dias não dormi, pensando em como seria se você estivesse aqui junto a mim, nas horas em que menos tivesse forças pra continuar. Não quero me iludir por alguém que talves esteja mais confuso que eu. Não quero  criar expectativas, pois eu sei que não sou o que você procura. E por mais que a verdade me machuque, quero sempre estar conformada com o que eu sempre sonhei talvez um dia não se realize. Queria eu poder ter a chance de te falar isso tudo, mas o medo, a angústia que me dá é mais forte, e acaba me impedindo de te dizer. Tento de todos os jeitos, encontrar uma palavra que possa explicar tudo o que sinto, mas como explicar o inexplicavél? Como me tornar a pessoa que você procura? Como poder viver com a ideia de não te ter aqui? Tantas perguntas, e eu aqui perdida, sem ao menos ter uma resposta pra tudo isso. Mesmo com essas dúvidas, com essas ilusões, angústias, medo, você me faz feliz de uma maneira, que talvez nem Deus é capaz de mudar esse sentimento.